Saltar para o conteúdo principal
Lido 9074 vezes
Modificado em sexta-feira, 10 julho 2020 14:55
Publicado em Miradouro do Almourol

Miradouro Almourol

Este miradouro tem vista para uma esplêndida paisagem, onde numa pequena ilhota rochosa entre as margens do Rio Tejo, se vislumbra o famoso e secular Castelo de Almourol. Considerado por muitos, uma das mais pitorescas fortificações existentes em Portugal, fica situado na aldeia do Arripiado, na Freguesia da Carregueira a norte do concelho da Chamusca.

Inaugurado a 26 Outubro 2002, teve a sua obra sido desenvolvida no âmbito de parceria estratégica, concertada pela Sociedade Parque do Almourol. Um projecto supra-municipal que integra as Câmaras da Chamusca, Constância e Vila Nova da Barquinha, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém e a Escola Prática de Engenharia de Tancos. O Miradouro do Almourol constituiu uma candidatura ao Programa VALTEJO, Medida 2.3 do Eixo 2 do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT), no valor total de 940.650 Euros.

O Projecto Miradouro do Almourol inclui um conjunto de acessos, redes eléctricas, telefones, abastecimento de água, edifícios, arranjos exteriores e mobiliário urbano, destacando-se entre as demais, uma peça em escultura da autoria de João Cutileiro. Um "Guerreiro Templário", cujos 6 metros de altura, se impõem pela sua grandiosidade nas margens do Rio Tejo, que banham o imponente Castelo de Almourol.

 

A HISTÓRIA DO CASTELO DE ALMOUROL
O Castelo de Almourol é um dos monumentos militares medievais mais emblemáticos da Reconquista portuguesa e tem uma forte ligação à história dos Templários. A ocupação deste lugar é antiga e pensa-se que remonta a uma era pré-romana. Em 1129, ano da conquista do local pelas tropas portuguesas, já aqui existia um castelo designado Almorolan. O castelo foi entregue aos Templários, foi por eles reedificado e adquiriu a arquitetura que ainda hoje se pode observar. Atualmente, está dotado de alguns painéis interpretativos da história do monumento e pode ser visitado com regularidade, a partir de ambas as margens do rio Tejo.

ESCULTURA “GUERREIRO TEMPLÁRIO”
Uma escultura em pedra, com 6 metros de altura, da autoria de João Cutileiro, que evoca a ligação desta zona, e em especial do Castelo de Almourol, à história dos Templários em Portugal. 

A LENDA DA PRINCESA ARI
Entre as diversas lendas associadas ao Castelo de Almourol, uma está ligada ao nome da aldeia do Arripiado. Conta a lenda que no tempo das invasões mouras, habitava o castelo de Almourol um casal que tinha uma filha que se chamava Ari. Certo dia, Ari apaixonou-se por um rapaz cristão, chamado Roderico, que passava por este local. Mas o namoro não era aceite pelos pais da jovem. Para impedir a fuga de Ari, os pais “pearam-na” (prender uma corda à perna da jovem e a outro objeto). A jovem Ari ficou “peada” e daí surgiu o termo “Arripiada” que, com o passar dos tempos, culminou no nome Arripiado. 

Tagged em
Mídia
Mídia
voltar ao topo