Imprimir esta página

Boletim Municipal n.º 8 - Um ano em revista 2018

 

 

 

2018 foi um ano de expansão e definição de projetos estruturantes que vão iniciar-se em força em 2019 e, alguns deles, continuar pelos anos seguintes. Foi também um ano de obra no terreno, sobretudo de promoção da coesão territorial em todas as nossas localidades.   

O executivo que tenho a honra de liderar tem uma visão de longo prazo para o desenvolvimento do nosso concelho e os projetos que estão em curso apontam nessa direção. 

O Município continua a apostar de forma central e prioritária na Educação. Está a terminar, ainda que com alguns atrasos que nos foram alheios, a obra estruturante que é o novo Centro Escolar da Chamusca. É um edifício com todas as características para dar resposta às necessidades presentes e futuras dos nossos alunos mais jovens. 

Mas a educação e qualificação dos nossos munícipes é uma aposta que se estende a outras dimensões e faixas etárias, abrangendo tanto as nossas crianças e jovens em idade escolar, como os adultos em idade ativa e até os nossos seniores.  

A Chamusca é o berço de um projeto-piloto pioneiro a nível nacional no âmbito das Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) inovadoras. Respeitando os referenciais nacionais e internacionais para a educação do 1º ciclo, introduzimos novas áreas com a nossa identidade enquanto concelho. A Chamusca é exemplo nesta área e queremos continuar a aprofundar ainda mais esta posição de vanguarda com outros projetos de Parcerias Para o Impacto, a arrancar em breve, tanto na área da educação como nas áreas da inovação social e empreendedorismo, alguns deles destinados também aos nossos seniores e à população adulta do concelho, numa lógica de partilha intergeracional de saberes e experiências.  

Foi também em 2018 que inaugurámos o Matriz 21 - Gabinete para a Juventude, que pôs ao dispor dos nossos jovens os meios e os técnicos do Município para os apoiar nas mais diversas áreas. Para esta faixa etária dos 14 aos 35 anos temos também em marcha diversos projetos de empreendedorismo e de desenvolvimento de competências pessoais e profissionais. Apoiamos os seus sonhos e, conhecendo as dificuldades financeiras das famílias do nosso concelho, o Município da Chamusca manteve e mantém para 2019 a sua política de apoio à frequência do ensino superior, com a atribuição de bolsas de estudo e de bolsas de mérito, estas últimas que pagam na íntegra o curso superior a jovens do nosso concelho.  

Outro dos eixos estratégicos é o ambiente e, neste domínio, os projetos a arrancar e já em curso são diversos, de iniciativa privada e pública, totalizando o grosso da fatia de investimento previsto para o concelho da Chamusca nos próximos anos. O cluster ambiental é parte da nossa identidade enquanto Município e estamos na linha da frente das novas tendências da Economia Circular e das comunidades de energia.  

A preservação do meio ambiente está inevitavelmente ligada à preservação do nosso património turístico, natural e patrimonial, e, por isso, a aposta e o investimento que fazemos nos grandes eventos de dinamização territorial do nosso concelho, com a Semana da Ascensão à cabeça de um outro vasto conjunto de realizações que atraem visitantes e os olhares do País sobre as potencialidades da Chamusca.  

Mas o património natural só será objeto de fruição se estiver cuidado e preservado. Por isso, investimos de forma segura e atenta na proteção da nossa floresta e na manutenção do nosso território rural. Necessariamente é um trabalho feito em parceria, sobretudo com as nossas juntas de freguesia e uniões de freguesia, a quem confiamos parte desta tarefa, pelo seu papel de agentes de proximidade com as populações e com o território.  

O nosso património edificado também não é esquecido e o Município aprovou, em 2018, o PARU - Plano de Ação para a Regeneração Urbana. Para a ARU 1 da Chamusca prevê-se um investimento de 7,505 milhões de euros em projetos que vão permitir criar um verdadeiro centro cívico na vila e dar um sinal de incentivo aos particulares para recuperarem e investirem também no seu património. 

As associações e coletividades do concelho merecem igualmente a nossa confiança e apoio, concretizado nas verbas substanciais que o Município atribui às suas atividades de dinamização do território.  

Todo este esforço de investimento só é possível porque, enquanto Município, garantimos uma gestão rigorosa dos dinheiros públicos. Somos Município com selo do Compromisso de Pagamento Pontual. Em 2017 o Município da Chamusca é um dos 50 com menor passivo exigível e estamos a reduzir em muito o prazo médio de pagamento a fornecedores (2 dias). A nossa execução orçamental também é elevada, situando-se acima dos 80% na despesa e 97% na receita. Gerimos bem o presente para prepararmos melhor o futuro, com segurança, confiança e arrojo.  

Em toda a nossa ação enquanto Município queremos contar com as sugestões e com a participação dos nossos munícipes. Para lá da importância que têm hoje as redes sociais, pedimos o vosso contributo nos locais certos, seja através dos contatos diretos do Município, seja diretamente no nosso Balcão Único, no Balcão do Município nas freguesias, no nosso portal de sugestões, na APP e nos dias de atendimento aos munícipes pelo executivo. Pedimos que sejam cidadãos mais ativos e colaborem com o Município e com as vossas juntas de freguesias para que tenhamos um concelho mais forte e mais solidário. 

--

 

Fazer descarga de anexos:
Mídia