Saltar para o conteúdo principal

Plano Estratégico de Habitação Local - Câmara da Chamusca investe nove milhões de euros

 

 

O Plano Estratégico de Habitação Local (EHL) do concelho da Chamusca 2020-2026 foi apresentado recentemente em reunião de Câmara, contempla um investimento de cerca de nove milhões de euros e já foi discutido em Assembleia Municipal.

Apesar de se assistir a uma melhoria global das condições de habitabilidade no concelho, ainda existem no território situações de famílias que habitam em situações, para as quais é fundamental encontrar uma solução habitacional condigna.

Neste sentido, e de forma a dar resposta aos agregados familiares em condições socioeconómicas desfavorecidas e que não têm recursos financeiros para aceder ao mercado livre de habitação, o Município da Chamusca foi, ao longo dos anos, desenvolvendo uma resposta habitacional com o objetivo de proporcionar uma melhoria da qualidade habitacional destas famílias, integrando-as num regime de renda apoiada. Refira-se que, o concelho da Chamusca tem atualmente 60 fogos de habitação social, distribuídos por 10 núcleos habitacionais, albergando, um total de 60 famílias (149 pessoas) em regime de apoio ao arrendamento.

O plano EHL pretende, assim, dar reposta a quatro desafios importantes, tais como garantir condições de habitação dignas para todas as famílias do concelho, integrar e valorizar as comunidades residentes em bairros sociais, dinamizar o mercado de arrendamento e atrair investimento privado para a reabilitação do tecido urbano. Paulo Queimado, presidente da Câmara, salienta “que há situações muito complicadas, no concelho, de famílias que vivem em habitações sem condições, e por isso é urgente e necessário apostar na reabilitação de alguns bairros e investir na eficiência energética. É fundamental termos um mercado de arrendamento a custos controlados que possibilitem a fixação de jovens casais, realçando as vantagens e os benefícios que os proprietários têm na reabilitação dos edifícios”.

voltar ao topo