Saltar para o conteúdo principal
Lido 7988 vezes
Publicado em Circuito Terra Branca

Circuito da Terra Branca

 Chamusca Circuito Terra Branca . Conhecer a vila a

ROTEIRO - Circuito Terra Branca - Descarregue Aqui

Tome como ponto de partida o Edifício da Câmara Municipal no Largo 25 de Abril.

Atravessando o Largo observe o singelo Chafariz da Branca de Neve e o edifício do Cine Teatro da Misericórdia, dirigindo-se para sul alcança o Jardim Joaquim Maria Cabeça. Atravessando o Largo chega ao Jardim do Largo João de Deus, onde no geométrico e característico empedrado pode ver – se a inscrição “16 de Setembro de 1885”, presumível data da inauguração. O Coreto, construção do início do séc. XX, dá as boas vindas aos visitantes e leva-os a imaginar como seriam divertidos os bailes de outros tempos. O prédio onde funciona a actual farmácia foi, até finais do séc. XIX, utilizado como Paços do Concelho, tribunal e prisão. O edifício do actual Centro de Saúde é do início do séc. XVIII e foi o Hospital Velho da Misericórdia.

Avistado de toda a Vila, o imponente Edifício de S. Francisco merece uma atenção especial. Suba as pitorescas escadinhas de S. Francisco e depare-se com um miradouro, de onde pode observar uma deslumbrante vista sobre a Vila e o rio Tejo. O edifício de São Francisco foi antiga igreja, construída no séc. XVIII, entre 1741 e 1790, desafecta do culto em 1912, foi transformado em lar de idosos até aos finais do séc. XX. O seu interior preserva as pinturas originais do teto, bem como alguns frescos em parede. Património da Santa Casa da Misericórdia, é atualmente gerido pela Câmara Municipal da Chamusca, funciona como Auditório, possuindo ainda espaços complementares de ordem diversa, incluindo alojamento.

Retomando o percurso, suba até à Senhora do Pranto, ermida de construção simples dos finais do séc. XVII que possui no seu interior belíssimos azulejos dos séc. XVII e XVIII. No miradouro fronteiro à ermida pode observar uma das mais belas vistas sobre a Chamusca, o rio Tejo e a lezíria. Suba ao depósito elevado de água, conhecido pelo “Mirante” e aí, fazendo jus ao nome, mire por um lado a lezíria e por outro a charneca. Na vista sobre a charneca, observe ao longe a bonita Ermida do Senhor do Bonfim, construção do séc. XVIII.

Para regressar à Vila, desça as escadinhas da Senhora do Pranto em direcção à Igreja da Misericórdia, edificada no séc. XVII, tendo no entanto prosseguido as obras tanto interiores como exteriores, sendo a frontaria, como hoje a conhecemos, do inicio do séc. XVIII. No seu interior talha dourada e azulejos do séc. XVIII. No Largo da Misericórdia pode observar o edifício do Clube Agrícola, belo exemplar da linha “ Arte Nova”. A aproximadamente 100 m de distância a Igreja de S. Brás (Matriz), templo fundado no séc. XVI, mantém o portal “ Manuelino” e no seu interior belos azulejos do séc. XVII e talha dourada.

Saindo pelo adro, vire à esquerda e está no Largo Vasco da Gama, marcado pelo conjunto edificado de várias épocas e onde actualmente se destaca o edifício do séc. XXI da Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva. Saindo do Largo em direcção à Rua Direita de S. Pedro, depara-se com o Chafariz Novo, vulgarmente conhecido por Chafariz da Botica, obra datada do último quartel do séc. XIX (1875). Repare também em alguns exemplares representativos da arquitectura praticada no final do séc. XIX e início do séc. XX.

Seguindo no sentido sul encontramos a bonita Igreja de S. Pedro, construção simples do séc. XVII é a única igreja do concelho que mantém a estrutura primitiva. No seu interior altar-mor em talha dourada onde se pode ver uma pintura representando Nossa Senhora do Ó, dos finais do séc. XVII e conserva as pinturas originais da abóbada do altar. 

Continuando para sul vire à direita no sentido do Rio Tejo. Seguindo pela Av. Dr. Isidro dos Reis, surge-lhe o Porto das Mulheres, antigo porto fluvial a que foi dado este nome por ser neste local que as mulheres iam lavar a roupa, dali os “ barcos d'água acima” transportavam os produtos e as pessoas para onde havia necessidade. Espraie a vista por este rio Tejo e pelas suas margens. De regresso surpreenda-se com a deslumbrante vista da Chamusca a partir do Dique de Nossa Senhora das Dores (Tapadão), obra que protege a Terra Branca das cheias. Seguindo o dique para norte e entrando na Rua Eng.º Belard da Fonseca, chega ao Largo da Senhora das Dores e aqui observe a Igreja de Nossa Senhora das Dores, construção do séc. XVIII que mantém no seu interior talha dourada e uma belíssima imagem de Nossa Senhora da Piedade e das Sete Dores.

Atravessando a Rua Direita de S. Pedro estamos de regresso ao ponto de partida, e após esta caminhada nada melhor do que descansar sob as belas e antigas árvores do Parque Municipal.

--

Para mais informações contacte

Câmara Municipal de Chamusca

Rua Direita de S. Pedro - 2140-098 Chamusca

Tel. 249 769 100 - Fax 249 760 211

e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

voltar ao topo